Olááá, tudo bem, gente? Sejam bem-vindos! :D

Esse é nosso primeiro contato aqui pelo Blog!

Abrimos esse espaço para falar livremente sobre diversos assuntos relacionados à viagem, turismo, cultura, entretenimento, gastronomia, comportamento, atitude, entre outras entre outras coias másResumindo, um cantinho de cabeça e coração abertos para fugirmos um pouco da chatice do dia a dia e descontrair, desconstruir e evoluir! Fiquem à vontade para comentar, criticar (peguem leve com o tio), elogiar e opinar sobre temas que gostariam de ver por aqui, fechou?

Para começar, já queremos saber de você: prefere viajar sozinho, de casal, com a família ou juntar a galera para fazer sua trip? Pode haver mais de uma resposta, mas com certeza uma verdade é óbvia, viajar é bom demais, né não?! Seja qual for a companhia ou a falta dela, o importante mesmo é “meter o pé” e sair por aí, desligar do mundo.

Na real, levantamos essa questão para falar mais sobre viajar sozinho, carreira solo, quietinho, arrumar as malas na miúda e “partiu”! Pode parecer chato, solitário, sinônimo de selfies infinitas sem marcação de amigos antigos, sem ter alguém próximo para rachar a porção ou lembrar quantas cervejas foram pra conta.

Mas será que só problemas ou coisas negativas vêm em nossa mente quando pensamos em fazer uma viagem sozinho? Pelo contrário, há de se elencar inúmeras positividades. Mais do que isso, viajar por conta própria, fazer seu roteiro sem dar satisfações a ninguém tem se tornado uma forte tendência, muito por este fator: autodescobrimento ou autoconhecimento, como preferirem!

Antes até de falar em viagem, de ir para longe, pense comigo em fazer coisas simples como comer um lanche naquele trailer que você gosta ou pegar um cinema pra ver a estreia de um filme que espera há um tempo e nem todos seus amigos curtem, dar uma caminhada no parque da sua cidade e só “ouvir” o silêncio da natureza. Essas coisinhas que te trazem alegria podem e devem ser feitas quando precisamos ficar conosco mesmo. Essas pequenas ações são de grande valia pessoal no sentido de sentir bem e em paz internamente.

Pois bem, aí você decide viajar. Nenhuma das pessoas que você escolheu para te acompanhar tem disponibilidade para a data ou simplesmente não curtiram o destino escolhido, já bate aquela broxada monstra. Por isso vai desanimar ou desistir do rolê? Nada disso, Hahah! Dá pra fazer uma lista das maravilhas que é viajar sozinho!

Aqui vai uma listinha resumida! Se vocês tiverem mais sugestões deixem nos comentários.

1- Ir dormir e acordar a hora que bem entender.

Sem horários, sem regras! Quer perder o café da manhã, que às vezes é incluso, mas e dai? Perca! Ninguém vai estar lá pra ficar te enchendo... Você dormiu o sono dos solitários porque aproveitou a noite como quis e acordou pleníssimo(a)! Com uma certa fome, mas isso se resolve facilmente!

2-Sem roteiros, nem “guias turísticos”.

Fazer seus próprios planos, seus próprios itinerários, escolher os lugares que deseja visitar sem questionamento algum, totalmente livre para descobrir a cidade, explorar por conta e visualizar a viagem de um jeito puro, só seu. Dessa maneira você nunca mais vai acabar uma viagem e dizer “poxa, só faltou visitar aquele lugar, ou tomar aquele drink, porque não toparam ir comigo”! Além disso, até seu próprio roteiro pode mudar conforme faz novas amizades e se interessa por coisas inusitadas que surgem do nada no meio do passeio!

3-Historias para conhecer.

Sozinho, você será obrigado a sair por ai explorando, literalmente tudo! Ainda mais quando é sua primeira vez no lugar e não se sabe muito sobre as peculiaridades da cidade. Mesmo que tenha lido bastante a respeito, tenha buscado guias de viagem, visto depoimentos e diários de outros viajantes, não é a mesma coisa estar ali vivenciando e descobrindo pessoalmente. Mesmo porque as coisas mudam de lugar, as pessoas serão diferentes, sua interação com todo o ambiente será uma experiência única e somente sua e será incrível!

4-Historias para contar.

Ahhh, essa parte é demais! Agora é hora de reservar um barzinho, ou trazer mais cadeiras para a sala, chamar seus amigos (principalmente aqueles que “miaram” de te acompanhar) e contar tudo o que rolou na sua viagem. As pessoas que conheceu, as historias de vida que elas que elas compartilharam e as que aconteceram enquanto estava por lá; as gírias e os sotaques típicos do lugar (sempre tem coisa muito engraçada e diferente do que estamos acostumados e que geralmente adotamos como piada interna da galera); os lugares, monumentos, belezas naturais, espaços urbanos, a cultura, música, comidas (hmmmm!!), comportamento, estilo de vida local, enfim, tudo o que seus olhos e os outros quatro sentidos conseguiram captar! Aposto que vão morrer de inveja e vão se escalar para a próxima trip com você.

5-Se autoconhecer.

Acredito que esse seja um fator dos mais importantes como resultado final de uma jornada feita em carreira solo. O fato de você sair para um lugar, seja ele conhecido ou não e estar sozinho, sem o suporte de ninguém conhecido, talvez ninguém que fale seu idioma de origem ou que não tenha os mesmos costumes seus te faz crescer instantaneamente. Por ter que se virar em todas as situações, você vai descobrir suas forças, limitações, habilidades (algumas delas até escondidas e nem você sabia que tinha) e vai perceber que seus relacionamentos com todas as pessoas ao seu redor, a partir disso, vão melhorar consideravelmente. Ao mesmo tempo em que vai se encontrar, se internalizar, conhecer mais sobre si mesmo, vai descobrir novos e melhores modos de se relacionar com as pessoas.

Bom, então quando surgir a dúvida de viajar ou não por estar sem companhia lembre-se dessas dicas e arrume na hora as suas malas! Ahhh, outra diquinha rápida: leve pouca coisa nelas. Claro, leve o indispensável para se sentir confortável, mas deixe espaço para souvenires locais, roupas e comidas típicas, volte com a bagagem renovada, por dentro e por fora! ;).